NACARATO | Dr. Paulo Mello Freire Nacarato




Telefone: 11 3062.2443



Estética dental e Clareamento dental

Há mais de 20 anos a Clínica Nacarato oferece o melhor em recursos e técnica para tratamentos relacionados à estética dental.

 




Implantes Dentários


Implantes Dentários: Dúvidas mais frequentes respondidas pela
Clínica Nacarato.



A Clínica Nacarato é especializada em implantes dentários e próteses dentárias e oferece aos pacientes resultados por longa data. Com foco em estéstica e claremanto dental, que resulta no bem estar e auto-estima de nossos pacientes, estamos sempre atentos às preocupações, receios e dúvidas sobre esse tratamento odontológico denominado implante dentário.

Diariamente, pacientes e potenciais pacientes entram em contato com a Nacarato para tirar dúvidas e entender melhor sobre os procedimentos corretos.

Assim, apresentamos abaixo algumas dicas e pontos de vista sobre o tratamento de seus dentes, quando o assunto é implantes dentários.

O que são implantes odontológicos?


Implantes odontológicos ou implantes dentários são parafusos pré-fabricados em metal (titânio) ou um tipo muito resistente de porcelana branca, a zircônia, que são cirurgicamente inseridos dentro dos ossos da maxila e/ou mandíbula, cuja função principal é a de substituir um ou mais dentes perdidos. Em outras palavras, os implantes dentários modernos oferecem um sorriso natural e uma estética perfeita.


Quais pessoas podem receber implantes dentários?


Quando o tema é estética dental e reabilitação oral, a Nacarato Odontologia atua nas especialidades de implantes dentários, próteses dentárias, restaurações da estética dental, clareamento, tratamento com laser dentário de alta potência, tratamento de canal, periodontia, cirurgia do siso e DTM.


Todas as pessoas que tenham boa saúde geral e com boas condições ósseas no leito receptor, podem realizar implantes odontológicos. Até mesmo pacientes diabéticos e fumantes podem se submeter ao tratamento, porém correm um risco maior de não ósseo-integração dos implantes e rejeição de enxertos. Em todos os casos é bom consultar um cirurgião dentista especializado em implantes dentários.


Importante salientar a necessidade de se realizar uma anamnese detalhada, na qual cada paciente deverá informar todos os dados sobre sua saúde geral.

Como fazer nos casos em que há pouco osso para fazer um implante odontológico?


As técnicas de implantes dentários atuais estão muito evoluídas. Existem inúmeros métodos para se conseguir aumento ósseo em altura e espessura, e muitas delas realizadas através de enxertos utilizando-se osso do próprio paciente, osso bovino ou substitutos ósseos sintéticos. Os enxertos podem ser feitos previamente à instalação dos implantes, ou concomitantemente a estes. No primeiro caso deve-se esperar um período de 4 a 9 meses, para que ocorra a formação de osso maduro que permita o implante permanecer bem “travado” quando de sua colocação.

Todas as pessoas que tenham boa saúde geral e com boas condições ósseas no leito receptor, podem realizar implantes odontológicos. Até mesmo pacientes diabéticos e fumantes podem se submeter ao tratamento, porém correm um risco maior de não ósseo-integração dos implantes e rejeição de enxertos. Em todos os casos é bom consultar um cirurgião dentista especializado em implantes dentários.

Importante salientar a necessidade de se realizar uma anamnese detalhada, na qual cada paciente deverá informar todos os dados sobre sua saúde geral.

Em que momento do tratamento se pode fazer o implante odontológico?


Em qualquer reabilitação oral, deve-se inicialmente eliminar todo e qualquer foco infeccioso da boca, para que o paciente não corra o risco de desenvolver uma doença sistêmica como, por exemplo, a endocardite bacteriana sub aguda, que provoca a morte. Após a análise clínica e radiográfica (rx panorâmico e tomografia computadorizada) e moldagens de estudo, procede-se ao planejamento do tratamento que definirá o momento oportuno para a colocação dos implantes dentários, bem como os tratamentos das demais especialidades (endodontia, periodontia, laserterapia, etc)


Dói para colocar implantes? Como é o pós operatório?


Não há dor. Uma vez que o paciente esteja sob anestesia local, não haverá dor. Caso haja algum incômodo, administra-se mais anestésico local para eliminar qualquer vestígio de incômodo. O pós operatório das cirurgias de implante dentário costuma ser muito bom, sendo que na maioria dos casos o paciente não sente dor devido à ação dos potentes medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos. É certo que ocorre edema (inchaço) após a cirurgia, porém este inchaço sempre será proporcional à extensão do procedimento cirúrgico e à resposta tecidual de cada pessoa.


Como “driblar” o medo da cirurgia de implante dentário?


Grande parte das cirurgias de implante odontológico e enxertia óssea são tranquilas e realizadas em consultório, com anestesia local apenas. A maioria dos pacientes fóbicos superam seus anseios ingerindo um comprimido de ansiolítico, uma hora antes do procedimento. Para os casos de fobia extrema, pode-se realizar a cirurgia em hospitais ou clinicas especializadas, sob anestesia geral ou sedação endovenosa. Por isso, para pessoas com muito medo de uma cirurgia de implante dentário, é recomendado procurar por um especialista que saiba gerenciar devidamente todos os procedimentos.


Quanto tempo demora para colocar a prótese sobre os implantes?


Depende do tipo e marca do implante utilizado, da condição óssea e da localização, maxila ou mandíbula.

A maior parte dos implantes comercializados no mundo, ósseo integram num período de 90 a 180 dias, porém existe uma única marca de implante suíço (Straumann) que possui um implante capaz de ósseo integrar em apenas 21 dias, quando confeccionado em osso nativo. Em outras palavras, o implante dentário Straumann SLActive é o único no mundo que permite realizar a prótese sobre implante em apenas 21 dias após a cirurgia..


Os implantes odontológicos sofrem rejeição?


Tanto os implantes confeccionados no metal titânio de cor prateada como os modernos implantes de zircônia, um tipo de cerâmica extremamente duro, são biocompatíveis com os tecidos ósseo e gengival. Assim, implantes dentários não sofrem rejeição do organismo.

Como todo procedimento que depende da resposta biológica de cada indivíduo, pode haver falha no mecanismo de ósseo integração, mas nunca por rejeição aos materiais. Porém essas falhas são muito baixas, da ordem de 2% a 3% dependendo da região e do tipo ósseo. Esses dados têm muito embasamento científico, uma vez que existem inúmeras pesquisas que comprovam a eficácia e a durabilidade dos implantes dentários.


Quais cuidados devem ser tomados para que os implantes dentários tenham maior duração?


Inicialmente deve-se procurar um bom especialista em implantodontia.

Implantes de boa procedência, de fabricantes renomados, também interferem no resultado a curto, médio e longo prazo.

Finalmente as próteses dentárias qua serão parafusadas sobre os implantes deverão ser muito bem executadas, com os materiais adequados à cada caso (porcelana, zircônia ou resina). Podemos ter o melhor sistema de implantes do mundo que, se a prótese realizada não preencher à risca todos os requisitos técnicos exigidos, fatalmente ocorrerá a falha de um ou mais implantes.

Em resumo, implantes dentários bem executados dependem de próteses igualmente confeccionadas e aplicadas para que tenham sucesso a médio e longo prazo.

Fora os cuidados com a parte técnica, é fundamental que os pacientes executem de maneira impecável a higiene bucal, com escovas interdentais para implantes, fio dental e escovas dentais.


Podem existir complicações relacionadas aos implantes?


Assim como os dentes podem ser afetados pela doença periodontal (periodontite), caracterizada pela reabsorção óssea ao seu redor com consequente perda do elemento dental, os implantes também podem ser afetados por este mesmo processo de reabsorção óssea, chamado periimplantite, ocasionando a sua perda.

Tanto a periodontite como a periimplantite possuem várias etiologias (causas), como a genética (hereditária e/ou adquirida), fumo, má higiene das próteses e implantes, próteses com adaptação inadequada, hiperfunção dos músculos mastigatórios (bruxismo ou apertamento dental), diabetes, e, não menos importante, a falta de assiduidade do paciente em visitas regulares ao dentista!

Uma outra complicação, de origem biomecânica é a fratura dos pinos de titânio,algo muito raro de acontecer nos implantes fabricados por empresas sérias e competentes.

Se você tem mais dúvidas sobre implantes dentários, entre em contato com a Clínica Nacarato, especializada em implantes, próteses dentárias, estética dental e clareamento dental. Nossa clínica fica no Jardins, com estacionamento e fácil acesso para nossos pacientes.


Entenda um pouco mais sobre a reabilitação oral no vídeo abaixo.