NACARATO | Dr. Paulo Mello Freire Nacarato




Telefone: 11 3062.2443



Estética dental e Clareamento dental

Há mais de 20 anos a Clínica Nacarato oferece o melhor em recursos e técnica para tratamentos relacionados à estética dental.




Câncer Bucal



Como ocorre o desenvolvimento do câncer bucal?


O câncer na boca é um tumor maligno que se desenvolve quando uma ou mais células sofrem alterações em seus genes. Tais alterações influenciam a diferenciação, o crescimento e a morte celular. A célula “defeituosa”, de maneira diferente das outras, começa a se multiplicar desordenadamente, transformando-se num corpo estranho ao organismo e formando um tecido amorfo.

O câncer bucal acomete muitas pessoas no mundo?


Sim, a incidência mundial de câncer bucal varia entre 2% e 8%, dependendo do país. Austrália, Canadá e França possuem taxas elevadas. O país com maior incidência de câncer bucal é a Índia (45% a 70%). Lá, devido a hábitos culturais, muitas pessoas têm o costume de colocar o cigarro com a ponta acessa voltada para o interior da boca e o uso do betel. No Brasil as taxas de câncer bucal também são elevadas, sendo o 6º tipo mais comum de câncer entre os homens e o 8º entre as mulheres, de acordo com o INCA - Instituto Nacional do Câncer, Ministério da Saúde, Brasil.


Quais fatores podem ser considerados de risco para o desenvolvimento do câncer bucal?


Os principais fatores de risco são: consumo frequente de bebidas alcoólicas, uso do tabaco, exposição excessiva à radiação solar, morder constantemente uma mesma região dos lábios ou bochechas. Alguns outros fatores também contribuem para o desenvolvimento do câncer bucal, como: má higiene bucal; dentes quebrados; próteses removíveis parciais ou totais mal adaptadas, que promovam algum tipo de irritação constante dos tecidos moles adjacentes; dieta pobre em vitaminas A, C, E e o vírus HPV (papilomavírus humano – pode ser adquirido com o sexo oral). O consumo de chimarrão, de carne grelhada (churrasco) e a fumaça do fogão de lenha, são fatores que ainda estão em fase de estudos no sentido de verificar sua relação com o câncer bucal.


Qual a importância do diagnóstico precoce do câncer bucal?


Assim como muitos outros tipos de câncer, no câncer bucal a chance de cura e de sobrevida do paciente aumenta consideravelmente quando ele é descoberto precocemente, em seu estágio inicial, e adequadamente tratado desde então. Nestes casos a expectativa de cura gira em torno de 85% a 100%. Portanto é fundamental visitar seu dentista de confiança, no máximo de 6 em 6 meses.


Como fazer o auto-exame da boca?


Frente a um espelho, para os portadores de próteses totais ou removíveis, é preciso retirá-las

1) verificar o rosto, se não há nenhuma assimetria facial;

2) observar se há manchas ou feridas nos lábios pelo lado de fora;

3) puxar os lábios superior e inferior e examiná-los por dentro;

4) abrir bem a boca e esticar as bochechas tanto do lado direito como esquerdo;

5) colocar a língua para fora e observar a parte de cima;

6) com o auxílio de uma gaze, puxar a ponta da língua para o lado direito e depois para o lado esquerdo e observar suas laterais direita e esquerda;

7) colocar a ponta da língua no céu da boca e examinar a parte de baixo, bem como o assoalho lingual;

8) inclinar a cabeça para trás e examinar o céu da boca;


Quais sinais indicam se existe algo anormal na boca?


Tecidos entumescidos, sensação de dormência na língua, dificuldade de movimentação da língua, dificuldade para engolir, feridas com aspecto branco, vermelho ou negro que não cicatrizam em 15 dias, caroços, inchaço em alguma região da boca, são sinais que indicam haver a presença de câncer bucal, necessitando o paciente de exames detalhados com um cirurgião dentista especialista em Estomatologia. 


Com que frequência deve-se realizar o auto-exame da boca?


Para os não fumantes, recomenda-se realizar o auto-exame da boca de 6 em 6 meses e para os fumantes e pessoas que têm o hábito de ingerir bebida alcoólica com frequência, de 3 em 3 meses.


Qual especialidade da odontologia trata do câncer bucal?


A especialidade da Odontologia que trata o câncer bucal chama-se Estomatologia. O cirurgião dentista estomatologista não trata somente do câncer bucal, mas de todas as patologias que acometem a cavidade oral. Uma vez diagnosticado o câncer bucal, o paciente é encaminhado a centros especializados em Oncologia e também para um médico oncologista. A Clínica Nacarato Odontologia agradece sua atenção. Esperamos que este breve texto possa salvar vidas!




                                                                                                                                                   voltar